>Náufragos, Traficantes e Degredados

>
Bueno, Eduardo. Rio de Janeiro: Objetiva, 1998

A realidade, às vezes, pode ser tão fascinante quanto a ficção. Ou mais. E isso é que o autor Eduardo Bueno está provando, com sua série de livros sobre a história do Brasil. Neste Náufragos, Traficantes e Degredados temos o início da saga da colonização de nossas terras pelos portugueses. De 1500 a 1531, aventuras inacreditáveis se deram em nossas terras, com personagens cujos nomes conhecemos – Colombo, Cabral, Américo Vespúcio, e outros menos falados, como Gonçalo Coelho, Pedro Annes, Melchior Ramires. Uma saga incrível, que daria para rechear não um, mas vários filmes épicos, com direito a estratégias, batalhas, traições, amores. De Vasco da Gama ao Padre Manuel da Nóbrega, de Fernando e Isabel de Espanha a João Ramalho e sua amante Bartira, este mergulho na nossa história não fica devendo nada à ficção!

Trecho: Nessa ilha, no mesmo dia ou no seguinte, Diego Garcia encontrou um dos personagens mais sombrios da história do Brasil – o homem a quem ele chamou de o Bacharel de Cananéia. Não se sabe quem esse homem era, nem como ou quando havia chegado ao Brasil. Sabe-se, isso sim, que se tornara uma espécie de rei branco vivendo entre os índios; que tinha pelo menos seis mulheres, mais de 200 escravos e mais de mil guerreiros dispostos a lutar por ele; que era temido e respeitado por todas as tribos costeiras desde São Paulo até Laguna e que não havia quem ousasse desafiar o seu poder. O Bacharel de Cananéia era o virtual senhor do litoral sul do Brasil.


Resenha de Rosana “Shelob”, que é membro da Toca SP do CB desde 2001.